Ativos e Operações

CAMPO DE TUBARÃO MARTELO

CAMPO DE TUBARÃO MARTELO

O Campo de Tubarão Martelo está situado no sul da Bacia de Campos, ao lado do Campo de Polvo (7km de distância), a uma distância de 86 km da cidade de Armação de Búzios, no litoral norte do Estado do Rio de Janeiro. Em fevereiro de 2020, a PetroRio adquiriu o FPSO Bravo, que opera no Campo, e em agosto de 2020, passou a ser operadora de Tubarão Martelo, onde possui atualmente 80% de participação na concessão.

Atualmente, Tubarão Martelo produz aproximadamente 10 mil barris de óleo por dia através de cinco poços interligados ao FPSO Bravo, que opera no Campo desde 2012. O FPSO (Floating, Production, Storage and Offloading) reúne tecnologia de ponta e tem a capacidade de processamento de 100 mil barris de óleo por dia e armazenagem de 1,3 milhão de barris.

Por conta da proximidade com o Campo de Polvo, a PetroRio já está trabalhando na interligação (“tieback”) do FPSO Bravo com a plataforma Polvo-A. Apesar de extremamente comum no Golfo do México e no Mar do Norte, esse é o primeiro tieback entre campos com consórcios diferentes do Brasil.

 

Logo após o tieback, vamos completar mais um poço no campo, aumentando ainda mais sua produção e aumentando a vida útil do campo.

 

Esse tieback é um excelente exemplo do “jeito PetroRio de ser”. Vai simplificar o sistema de produção e criar um polo privado na região, gerando sinergias significativas, reduções do lifting cost e a extensão da vida econômica dos campos.

 

Além disso, o tieback está em linha com as melhores práticas de proteção ao meio ambiente. Ao retirarmos o FPSO Polvo, vamos manter o nível de produção dos campos ao mesmo tempo que reduzimos a quantidade de emissões.

 

 

CAMPO DE POLVO

CAMPO DE POLVO

Localizado a 100km da cidade de Cabo Frio (RJ), na Bacia de Campos, Polvo foi o primeiro ativo de produção da PetroRio. Em 2016, a companhia investiu mais de 11 milhões de dólares para o incremento da extração de óleo do campo, utilizando-se de tecnologias pioneiras no Brasil. O investimento vem possibilitando a extensão da vida útil de Polvo, aumentando a produção mesmo com o declínio natural dos campos de petróleo.

Em 2018, a PetroRio realizou a 2ª Fase do Plano de Revitalização do Campo de Polvo, com a perfuração de três poços. Esse projeto adicionou 5 mil barris por dia à produção do Campo, aumentando a reserva em mais de 6 milhões de barris.
 
A PetroRio segue implementando técnicas de revitalização de campos maduros em Polvo. Em 2020 foi realizada a 3ª Fase do Plano de Revitalização do Campo, com mais dois poços perfurados, incrementando a produção em cerca de 3 mil barris por dia e 3 milhões de reserva adicionada. A vida útil do Campo, que em 2013 era estimada para terminar em 2017, foi estendida até 2035, considerando as reservas 1P e a conexão entre o Campo de Polvo e Campo de Tubarão Martelo.
 
A PetroRio continua estudando novas campanhas de perfuração em Polvo e maneiras de reduzir o seu custo de operação

CAMPO DE FRADE

CAMPO DE FRADE

O Campo de Frade está localizado na Bacia de Campos, a cerca de 125km da cidade de Cabo Frio e a 172km do Campo do Polvo. O campo produz comercialmente desde o início de 2009. A PetroRio aderiu à concessão em outubro de 2018, quando adquiriu a Frade Japan Petroleum Ltda, que detinha 18,26% de participação, e tornou-se a operadora do campo no final de março de 2019, quando adquiriu outros 51,74% da Chevron. No inicio de 2020 a ANP aprovou a aquisição dos 30% remanescentes da Petrobras e agora detemos 100% do campo e da infraestrutura associada.

Hoje, o Campo de Frade produz cerca de 20 mil barris de petróleo por dia por meio de poços que levam o petróleo até o FPSO Frade. Este FPSO (Floating Production Storage and Offloading) tem capacidade para processar 150 mil barris de fluido por dia e pode armazenar até 1,5 milhão de barris de óleo. Com base em nossa experiência no Campo de Polvo e no modelo de negócio demonstrado para rejuvenescer os campos maduros, nosso objetivo no Campo de Frade é aumentar reservas e melhorar a eficiência das operações, nos permitindo produzir por mais vários anos.

O FPSO Frade está conectado a malha de gasodutos nacional, através da qual podemos vender o gás produzido ou, quando necessário, comprar gás para atender as demandas do campo.

Já temos planejada uma nova campanha de perfuração que irá revitalizar o campo, aumentando sua capacidade de produção e reduzindo ainda mais o – já baixo – lifting cost.

 

WAHOO

Wahoo é um bloco exploratório na Bacia de Campos com potencial para produzir mais de 140 milhões de barris no pré-sal (100% do campo). Teve descoberta de óleo em 2008 e foi realizado um teste de formação em 2010. Wahoo se situa 30-35km ao norte de Frade, com lâmina d’água de 1.400m, e conta com reservatório carbonático a uma profundidade de 5 a 7 mil metros.

O Plano de Desenvolvimento (ainda a ser aprovado pelos demais consorciados) passa pela interligação do campo de Wahoo ao FPSO de Frade. Dessa forma, a Companhia formará mais um cluster de produção e compartilhará toda a infraestrutura com o Campo de Frade (inclusive o FPSO), possibilitando assim a captura de diversas sinergias e resultando em mais uma forte e sustentável redução de lifting cost, sempre mantendo os mais altos padrões de segurança e eficiência da PetroRio.

O óleo no campo é de excelente qualidade, com 30º API, baixa viscosidade e gás associado que será utilizado na geração de energia do FPSO de Frade.

O investimento em Wahoo reforça os pilares da PetroRio de eficiência operacional, otimização da infraestrutura existente para reduzir custos e mínimo risco geológico – dado que o reservatório já foi encontrado e testado.

A conclusão da transferência ainda está pendente de aprovação da ANP. 

Ativos Exploratórios

Pirapema/FZA-M-539 (100% PetroRio)

  • Descoberta de gás natural na bacia da Foz do Amazonas;
  • Dois poços perfurados;
  • Estimativa de reservas potenciais de 18 bilhões de metros cúbicos de gás natural com possibilidade de expansão para até 28 bilhões de metros cúbicos;
  • Lâmina d’água: 130m.

FZA-M-254 (100% PetroRio)

  • Ativo de óleo;
  • Fase de estudos para avaliação de potencial e programação de perfurações de poços.

CE-M-715 (50% PetroRio)

  • Ativo de óleo;
  • Estudos estão sendo conduzidos para avaliação de possíveis campanhas de perfuração.
Itaipu (60% PetroRio)
  • Ativo de óleo;
  • 3 poços piloto perfurados;
  • Encontra-se próxmo ao cluster Parque das Baleias e estudos preliminares realizados indicam que a acumulação é potencialmente compartilhada com a região sudeste do cluster;
  • O desenvolvimento da área poderá passar por um processo de unitização, antes de qualquer definição de desenvolvimento.